Exposição Olhar Azul

Olhar azul

Lucas Pennacchi, nessa nova mostra, nos defronta com a perspectiva de novos trabalhos, mas com as mesmas formas e pesquisa do seu mundo sensível. As composicoes sempre estiveram presentes em seus trabalhos e sempre com muita criatividade.

Percebe-se, contudo, um Lucas mais sereno nesse processo de produção. Apesar de sempre trabalhar com formas geométricas, figuras de pássaros, objetos imaginados em composicoes criativas, com cores quentes, escalas tonais, primárias, secundárias e complementares, Lucas mais uma vez surpreende.

As paisagens por ele imaginadas se aproximam do autêntico trabalho de um cientista. Ele se reinventa, descobre novas formas, novos lugares, novas texturas, novas cores e outras tantas possibilidades de um mesmo objeto de estudo.

Pode-se até pensar em uma paisagem, mas que paisagem é essa? Quando observa atentamente os trabalhos de Lucas Pennacchi, o espectador é tomado de emoção e tem aguçada sua imaginação, compreendendo o mundo concebido pelo artista, com uma percepção diferenciada em relação às cenas retratadas.

Como bem disse Merleau–Ponty, trata-se a ideia de que há um “logo do mundo estético”, no sentido do sensível, no campo de presença do corpo e do mundo.

Loly Demercian

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *